ENTREVISTA COM ANA MARIA DE ANDRADE





EDIÇÃO ESPECIAL DO CANTINHO:
CONVERSANDO COM A ESCRITORA E ILUSTRADORA INFANTIL ANA MARIA DE ANDRADE





“E viveram felizes para sempre. FIM.”

E assim termina mais um conto de fadas. Mas eu prefiro acreditar que a aventura está apenas começando, pois o final de uma história é sempre o início de outra: dou corda na caixinha de música e a bailarina começa a rodopiar no ritmo doce de uma velha canção....
E enquanto a corda não acabar ela não irá parar de dançar. E enquanto ela estiver dançando, é só deixar o sonho acontecer nas páginas da sua imaginação:

Era uma vez....


 

Ainda estamos no mês de outubro, mês das crianças. E “dando corda” na criança que ainda existe em mim, eu pedi um presente: Ana Maria de Andrade, a mais nova parceira do Cantinho:
  
“Era uma vez, Ana Maria de Andrade, uma professora do ensino infantil, que através de ilustrações confeccionadas por ela mesma, contava histórias para seus pequeninos alunos que ficavam encantados com a riqueza de cores e formatos e os temas até então complexos e distantes para crianças pequenas, tais como: reflorestamento, chuva ácida, escassez de água potável, reciclagem, consumo consciente e as contradições do comportamento humano diante do planeta e da sua própria sobrevivência. De forma lúdica, simples e envolvente, a professora encantava em sala de aula. (...)” (Trecho da matéria publicada no site: http://netdiario.com.br/super-mais-literatura-infantil/)

O Cantinho traz hoje, com muita emoção, um pouquinho da vida da querida escritora premiada Ana Maria de Andrade:

 “Desde criança, gosto de ler, escrever, desenhar e... criar! Adorava brincar de “escolinha” e ensinar todas as minhas bonecas a ler e a escrever. Nos intervalos da brincadeira preferida, a segunda brincadeira preferida: pegar o gravador e fazer muitas entrevistas com toda a família. Inventar histórias, gravar e fazer “altas produções”, com direito a teatrinho, sonoplastia, programas de rádio, TV e tudo mais, era uma grande diversão!” (Ana Maria de Andrade em seu site http://www.anamariadeandrade.com/minha-historia/)

Sobre seus livros:

“Os livros da escritora são excelentes ferramentas para pais, professores, dinamizadores de leitura, gestores de recursos humanos e promotores de eventos culturais. Estão conquistando espaço em projetos de Educação Ambiental nas escolas, empresas e espaços de cultura, no Brasil e em Portugal.” (http://netdiario.com.br/super-mais-literatura-infantil/



LIVRO: NA GARAGEM DO VOVÔ

   
Paulinho jogava seus brinquedos fora e comprava novos. Até que um dia descobriu um segrego na garagem do vovô. Quer descobrir esse segredo? Entre na garagem, o vovô está esperando por você...

Em linguagem simples e ilustrado com colagem de sobras de materiais. Estimula as crianças a descobrirem de que são feitas as coisas e aprenderem a fazer, consertar e customizar seus próprios brinquedos, roupas e objetos. A história traz uma bela mensagem de admiração aos mais velhos, por sua sabedoria e capacidade de viver de modo mais simples e sustentável, tão necessária nos novos tempos.
Temas: Consumo consciente, sustentabilidade, reciclagem, criatividade e respeito aos idosos. Indicação: a partir da Educação Infantil. Formato: 23 cm x 23 cm, 24 páginas.



LIVRO: OLHOS DA TERRA


Na Terra, existem muitos animais e nos seus olhos se escondem os segredos do seu coração. Cada olhar tem um segredo diferente, mas somente um é muito especial e poderá cuidar do planeta Terra... O texto comunica, de forma simples e ao mesmo tempo reflexiva, sobre a liberdade e a responsabilidade dos animais sobre o mundo em que vivem.
Indicação: A partir de 6 anos – Texto narrado em frases curtas, ideal para o leitor iniciante. As ilustrações foram criadas a partir das fotos de Fábio Carnaval (tiradas em Jardins Zoológicos e na Mata Atlântica), e das minuciosas colagens do artista plástico Silvio Alvarez (a técnica do recorte e colagem de fotografias e imagens de revistas permite que a criança crie os seus próprios trabalhos após a leitura do livro) – tamanho 20 cm x 21 cm, 24 páginas.



LIVRO : A CASA DO LIXO ZERO

Secretaria de Educação do Rio de Janeiro:
Livro selecionado para material de Apoio Pedagógico, Coordenadoria de Educação da Prefeitura do Município do Rio de Janeiro
Editora Scipione:
Texto selecionado para o livro de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental I.


Uma família de porquinhos mora na Casa do Lixo Zero e está preocupada com o futuro do planeta. Eles procuram preservar o meio ambiente praticando os 3Rs: reduzindo, reutilizando e reciclando o lixo que produzem, de forma criativa, alegre e divertida! Que tal fazer a sua parte também, aprendendo a cuidar do nosso mundo de forma limpa e inteligente e fazendo do lugar onde você mora A CASA DO LIXO ZERO?
O texto contem quadrinhas rimadas que, juntas, com musicalidade, formam o " Rap da Reciclagem". Experimente...

Indicação - Educação Infantil - Letras em caixa alta (ideal para Alfabetização), ilustrações em fotografias de personagens e cenários montados com sucata e papel machê - Artes de Argélia de Paula - tamanho 20 cm x 16 cm - 24 páginas.






LIVRO: UMA HISTÓRIA DIFERENTE CONTADA DE TRÁS PARA FRENTE 


Uma história diferente, contada de trás pra frente. Do fim, se chega ao começo, do começo, chega-se ao fim. Essa história eu já conheço, mas eu não nunca li assim. Tente ler de trás pra frente, essa história diferente... Príncipes, princesas, reis, rainhas, fadas e bruxas são os personagens deste livro diferente que fala sobre o amor, a paz, a justiça e a vitória do bem sobre o mal.
Indicação - a partir dos 7 anos - ilustrações em desenho e silhuetas inspiradas em Matisse (pintura com papel) – A história pode ser contada do começo para o final ou do final para o começo, em uma gostosa brincadeira com o leitor. Após a leitura, a criança poderá tentar construir a sua própria história de uma forma diferente, contada de trás pra frente - tamanho 23 cm X 23 cm - 24 páginas.




LIVRO: QUANDO O NATAL ACONTECE
Portal do Professor
Livro indicado para leitura Ministério da Educação


A partir do olhar inocente de uma criança que tem dúvidas sobre o significado do Natal, acompanhe sua busca incansável do verdadeiro sentido desta data. Todo o encanto deste dia é narrado em linguagem simples e atraente para os leitores iniciantes. Afinal, o que é o Natal?
Indicação – A partir da Educação Infantil - Letras em caixa alta (ideal para Alfabetização), ilustrações em origami de fácil execução para crianças - tamanho 20 cm x 21 cm - 24 páginas.





LIVRO: É O BICHO... HOMEM!
Prefeitura do Rio de Janeiro:
2013: Livro adotado para o Programa de Leitura da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro.
2012: Leitura recomendada no Caderno de Apoio Pedagógico, da Coordenadoria de Educação do município de Rio de Janeiro.


Comparando o homem aos outros animais, ele é o mais confuso, esquisito, que nega a sua natureza, as suas raízes e esquece, assim, a simplicidade de viver. É o Bicho... Homem! trata sobre a degradação ambiental e social provocada pelo homem e questiona o comportamento e a capacidade de raciocínio do ser humano.
Indicação – a partir dos 8 anos – ilustrações em origami, impresso em papel reciclado – tamanho 20 cm x 21cm - 20 páginas.





LIVRO: TERRA – MÃE


A florzinha Flô e seus amigos são vítimas da destruição da floresta, causada pelo homem. Sem as árvores, todo o nosso planeta corre o risco de morrer. Com a ajuda e solidariedade das crianças, reflorestam a mata e percebem que terão que esperar muitos anos para que tudo volte a ser como era antes.
As ilustrações, em recorte e colagem e origami, permitem o entendimento da história sem a leitura do texto. Ideal para a Educação Infantil, Alfabetização e leitores iniciantes - Letras em caixa alta – tamanho 25 cm x 17 cm – 16 páginas.







LIVRO: AR DOCE AR


A estrelinha Estela fica assustada com a fumaça negra que suja o céu e põe em risco a vida do planeta Terra. Com a ajuda da borboleta Isabela, do amigo Ventinho, do Sol e da Lua, consegue mudar a atitude das pessoas e evitar a poluição do ar e suas consequências, como a chuva ácida, o efeito estufa e o aquecimento global.
Indicação – para crianças de 2 a 8 anos – ilustrações em origami e recorte e colagem – letras em caixa alta, ideal para a Alfabetização - tamanho 25cm x 17cm - 16 páginas.






LIVRO: ÁGUA VIVA
PNLD 2006:  Livro adotado no Plano Nacional do Livro Didático 2006 - Estado de São Paulo


O peixinho Dourado e seus amigos descobrem que o rio onde moram está morrendo com a poluição. Percebem que precisam fazer algo para que não falte água limpa para todos. Com a ação solidária das crianças, o rio volta a ser limpo e todos os moradores, pessoas e animais, ficam felizes com a sua conquista!
Temas transversais: meio ambiente, preservação, reciclagem, consumo consciente, solidariedade, cidadania.
As ilustrações, em recorte e colagem e origami, permitem o entendimento da história sem a leitura do texto. Ideal para a Educação Infantil, Alfabetização e leitores iniciantes - letras em caixa alta - tamanho 25cm x 17cm - 16 páginas.





Vídeo: Aprenda a fazer um origami com Ana Maria de Andrade



Com a demonstração da autora, fica muito fácil fazer uma girafa e vários outros animais. Até você que não sabe desenhar irá conseguir fazer. Confiram!!!




Contato com a Autora:

Não percam a entrevista que a Ana Maria fez com muito carinho para o Cantinho. Confiram!!!
 






ENTREVISTA COM ANA MARIA DE ANDRADE:



O Cantinho teve a honra de entrevistar a premiada escritora infantil Ana Maria de Andrade.




1).”É ela quem escreveu o livro”, disse a filha da apresentadora quando a viu em um evento e foi atrás de você em busca de um autógrafo. Eu assistia à entrevista que você concedeu ao Programa Super Mais, quando a apresentadora contou esse episódio. Eu fiquei encantada com essa atitude. É o despertar de uma criança não só para a história, mas também, por quem está por trás da história. Ana, quem está por trás das suas histórias? Fale um pouquinho sobre quem é a Ana Maria de Andrade.

Ana: Por trás das minhas histórias vive uma educadora apaixonada por crianças e livros, que acredita nas grandes transformações da sociedade acontecendo na primeira infância - quando se constroem valores fundamentais para a formação de pessoas que farão um mundo melhor – respeito ao próximo, honestidade, solidariedade, amor à vida...

2) Você é professora, escritora, ilustradora e jornalista. Está inserida no mundo da educação, da literatura, da arte e da comunicação social. Como isso aconteceu? Acredita que foi inevitável? Uma levou a outra? Como tudo começou? Quem nasceu primeiro: a professora, a escritora, a artista ou a jornalista?E qual o papel que seus pais exerceram na sua formação?

Ana: Desde criança eu tinha tendência para todas essas áreas. Dava aula para minhas bonecas, fazia entrevistas com toda a família em um gravador (que vivia comigo a tiracolo), adorava escrever em diários, e “pintava o sete” com lápis, papéis, tesouras e tintas...  Eu tinha que unir tudo isso em uma profissão só (risos). Comecei me formando professora, depois escolhi a comunicação social. As artes eram talentos naturais, que me acompanhavam onde quer que eu fosse.

Assim, me formei educadora. Seja na literatura, nas artes plásticas, na comunicação social ou na sala de aula, o meu propósito sempre será a formação de pessoas, o desenvolvimento humano. Uma área dialoga com a outra todo o tempo. Quando escrevo, automaticamente já estou pensando em como vou ilustrar a história, como vou contá-la para as crianças e quais os valores que quero comunicar. Costumo dizer: O que é um jornalista, se não um grande contador de histórias? O que é um professor, se não um grande artista?

A minha família exerceu muita influência na minha formação, sem dúvida. Minha mãe é professora, Minha avó, professora de piano. Meu pai, leitor assíduo (comprava livros e revistas com muita frequência). Toda a família com habilidades para o desenho e a pintura. Então, os livros, os trabalhos manuais e a música eram parte da minha infância e fizeram de mim o que sou hoje.

3) Eu estou impressionada com o seu trabalho. Na mesma entrevista descobri que todos os seus livros são voltados para conscientização da preservação do planeta, em uma linguagem acessível para as crianças. Descobri também, que você representa o marco na educação ambiental infantil.
Conte um pouco dessa história: porque falar sobre educação ambiental, de como não existiam materiais sobre esse assunto e de como a sua iniciativa na sala de aula transpôs o muro da escola e foi parar nas páginas de um livro.

Ana: Por volta de 1990, procurava livros que falassem sobre a preservação da natureza para crianças com idade entre 3 e 6 anos - e encontrava somente historinhas que falavam da utilidade da água, da terra e do ar. Acabávamos de sair da Eco 92 e eu queria algo mais do que o mercado oferecia. Histórias que não somente divertissem, mas que fizessem as crianças refletirem e, acima de tudo, mudarem o comportamento diante do planeta e da vida.

Desde criança, gostava muito de escrever, desenhar, pintar, colar... Então, resolvi fazer as histórias que eu precisava para desenvolver o trabalho pedagógico. Além do cuidado em elaborar textos acessíveis para os leitores iniciantes, produzi as ilustrações de forma que até mesmo as crianças que ainda não sabiam ler compreendiam a história.

A primeira delas foi “Água Viva”, que eu emprestava para todas as professoras da escola e também para a biblioteca. A história fez muito sucesso, as crianças pediam para recontar todos os anos, não cansavam de ouvir.

Um dia, minha amiga professora da Sala de Leitura (Rosangela) me incentivou a enviar a história para uma editora. Eu não sabia muito bem a quem procurar... Até conhecer a Anna Claudia Ramos (que começava a sua carreira como escritora), na Bienal do Livro. A Anna me deu algumas dicas de como enviar o original e a quem procurar... E não é que deu certo?... (risos).

Assim, foi publicado o meu primeiro livro, “Água Viva”, em 2004, pela editora Santa Clara (MG). Logo no segundo ano da publicação, ele foi adotado pelo PNLD (Plano Nacional do Livro Didático) do Estado de São Paulo. E até hoje não parei mais...

4) Em seu site descobri o termo: “Ecoliteratura”, presente em todo o seu trabalho. Explique para os leitores do Cantinho, o que significa esse conceito e de que forma você o introduziu em seus livros.

Ana: Ecologia é a ciência que estuda as interações entre os seres vivos e o seu ambiente. Ecoliteratura foi o melhor conceito que encontrei para definir o que é a arte de escrever sobre as relações do ser humano com o meio ambiente.

Quando falo de meio ambiente, não falo somente da natureza. Falo do lugar onde vivemos: da nossa casa, da nossa escola, da nossa empresa, da nossa cidade. Cuidar do meio ambiente é cuidar de tudo o que está a nossa volta, objetos, plantas, animais, pessoas...

O livro é uma ferramenta maravilhosa para educar. A criança conhece o mundo onde vive e também a si mesma a partir das histórias que ouve e lê. Os personagens, os cenários, o contexto, fazem a criança sentir e viver situações novas, raciocinar sobre o que faria se estivesse naquele lugar, expressar suas dúvidas, medos e alegrias, erros e acertos.

Existe melhor forma de fazer a criança pensar sobre Ecologia do que essa?

5) Poderia dar um exemplo de práticas simples que qualquer pessoa poderia fazer no seu dia-a-dia para contribuir com a preservação do meio ambiente?

Ana: Basta começar dentro de casa... Separar o lixo e encaminhar para a reciclagem, por exemplo, é uma atitude que já deveria fazer parte do dia-a-dia de todos os condomínios, escolas, empresas...  Outra atitude simples é evitar desperdício de água e de luz. Quantos de nós fecha a torneira para escovar os dentes? Quantos de nós tira da tomada os aparelhos elétricos que não estão em uso?

Você já imaginou se todas os habitantes do planeta Terra fizessem isso o quanto de água e de luz iríamos economizar?

6) Seu trabalho é voltado para o universo infantil, por isso tem muito contato com crianças e as reações delas são as mais variadas possíveis. Fale-nos um pouco sobre a receptividade das crianças. Tem alguma história curiosa ou engraçada para nos contar?

Ana: A minha maior felicidade é estar junto às crianças. O meu trabalho é feito para elas e fico muito feliz quando vejo os olhinhos brilhando, atentos aos livros. A receptividade é maravilhosa! Acredito que consigo me aproximar bastante do universo das crianças.

Uma das histórias que mais me chamou a atenção foi o depoimento de uma mãe que me disse: “Depois de ler o seu livro, entrei com a minha filha de 4 anos em uma loja e ao invés de me pedir um brinquedo ela queria comprar cestos coloridos para fazer reciclagem...” Histórias assim aumentam a minha responsabilidade. É muito sério o que escrevemos para as crianças...

7) Podemos perceber que seu trabalho foca a comunicação visual e sensorial, através da utilização de materiais diversos. Explique-nos a importância pedagógica dessa escolha e quais os resultados que podemos esperar.

Ana: Na literatura infantil as ilustrações tem papel fundamental. As imagens complementam o texto. Permitir à criança que além da leitura possa reproduzir os personagens e cenários é valorizar ainda mais o livro e o trabalho pedagógico. Sempre escolho técnicas de artes simples que permitam esta prática.

8) Estou encantada com suas oficinas: oficina de origami, oficina de produção do livro, oficina de colagem, oficina de jardinagem. Poderia contar um pouco sobre o objetivo de cada uma delas? Em especial, poderia explicar como nasce um livro e sobre o uso do origami? Aonde aprendeu a fazer um origami?

Ana: As oficinas estão diretamente ligadas às técnicas de artes plásticas utilizadas nos livros ou aos temas que eles abordam. As oficinas são uma extensão da leitura, através delas as crianças podem expressar os sentimentos despertados pelas histórias.

Ilustrei os meus primeiros livros com origamis porque, como professora, sou apaixonada pela técnica. Além de estimular o reaproveitamento, transforma pequenos pedaços de papéis em figuras. Os origamis estimulam a concentração, a paciência, a coordenação motora e a criatividade. É uma técnica muito rica que também permite à criança perceber as figuras de forma tridimensional. Para as crianças pequenas isso é fascinante.

9) Você também tem um projeto de contação de histórias. Fale um pouco sobre ele, como surgiu, como funciona, se as escolas podem convidá-la para contar suas histórias. As crianças prestam atenção durante a contação? Elas interagem?

Ana: Adoro ouvir e contar histórias! Contava histórias todos os dias para os meus alunos e para as minhas filhas. Elas só dormiam depois de ouvir uma história, era sagrado...

Hoje, quando visito as escolas, a contação de história naturalmente faz parte deste momento. Gosto de valorizar o livro, tanto o texto quanto a imagem. Nos meus textos introduzo rimas, refrões e onomatopeias, que permitem à criança interagir o tempo todo.

10) E existem muitos outros projetos. O que chamou minha atenção, até porque você falou sobre ele na entrevista, foi o Projeto “Ama Leitura” em parceria com o Sesc. Percebi o quanto ele é especial, por isso, vou pedir para você falar tudo o que quiser sobre ele, quem sabe você não inspira alguém a implantá-lo em outras cidades, em outros estados, e porque não, em outros países?

Ana: A ideia do AMA Leitura surgiu das minhas visitas às escolas, quando muitas vezes observo que não existem projetos de leitura sistematizados. Na maior parte, os projetos não acontecem porque não há um professor específico para este trabalho.

Na verdade, não é necessário existir este professor. O próprio professor de sala de aula pode e deve desenvolver um projeto de leitura com os seus alunos. É muito simples e, com criatividade, tem custo muito baixo. O AMA Leitura tem esse objetivo: formar professores que sejam agentes de leitura criativos e dinâmicos seja nas escolas, bibliotecas, espaços culturais ou empresas.

11) Descobri que você tem um “Cantinho” onde guarda vários materiais. Fale um pouco sobre ele, como ele surgiu e o que podemos encontrar nele.

Ana: O “Meu Cantinho” é o lugar onde guardo todo o meu material de artes e também sucatas interessantes, que utilizo para elaborar as ilustrações dos livros e oficinas. Papéis coloridos, fitas, tampinhas, caixas de diferentes tamanhos, rolinhos de papel e botões, são alguns destes materiais.

12) Você tem 9 livros publicados. Vamos falar sobre alguns deles. Tudo começou com o livro “Água Viva”. O que podemos esperar dele? Qual a importância que ele representa em sua carreira?

Ana: O “Água Viva” representa a realização de um sonho. Quando vi o livro pronto, o coração acelerou, os olhos encheram de lágrimas, foi muito emocionante. Ele é o começo da minha história como escritora e ilustradora, sempre terá um lugar muito especial.

13) O Livro ‘É o Bicho .... Homem!”, é todo feito em papel reciclado e você utiliza origami em suas ilustrações. Conte um pouco sobre ele.

Ana: O “É o Bicho... Homem” foi escrito na praia... (risos). Um dia de muito sol, praia cheia e eu comecei a observar o que acontecia ao redor. Então, pensando no comportamento humano disse para mim mesma: “De todos os animais da Terra, o mais complicado é o bicho homem... Êta, bicho esquisito!“ Logo arrumei um pedaço de papel, uma caneta e ali mesmo comecei a escrever.

As ilustrações em origami foi um pedido da editora. Complementei sugerindo que fizéssemos em papel reciclado, já que o texto inspira o leitor a reciclar o seu comportamento.

14) Em parceria com uma amiga, surge o livro “A casa do Lixo Zero”. Esse livro fala sobre reciclagem. Fale um pouco dos três “R” e explique como foi feito o cenário que compõe o livro.

Ana: O “A Casa do Lixo Zero” é um paradidático. Fiz com o objetivo de ensinar a criança a praticar os 3Rs: reduzir, reaproveitar e reciclar dentro da própria casa. Projetei o cenário feito com materiais recicláveis seguindo esta proposta.

Minha amiga, Argélia de Paula, criou os personagens e os cenários em miniatura para serem fotografados. Foi um trabalho muito gostoso de fazer, como se estivéssemos brincando de casinha de bonecas. E o resultado ficou muito bom, quando abrimos o livro parece que entramos na casa, de verdade.
15) E nasceu mais um livro: “Olhos da Terra”, em parceria com o biólogo e fotógrafo Fábio Carnaval e o artista plástico Silvio Alvarez, feito com uma técnica de colagem diferenciada. Explique o significado do título e conte um pouco sobre ele, sobre essa técnica, sobre as fotos. Já sei também que o final do livro trás um segredo. O que você pode falar sobre ele?

Ana: O Fábio é meu irmão e tem álbuns de fotos maravilhosas de vários animais, tiradas em parques e trilhas da Mata Atlântica. Quando vi as suas fotos, percebi o quanto os olhares dos animais são diferentes, cada um inspira um sentimento. Assim, senti a vontade de escrever esta fábula, comparando os olhos dos animais e o quanto podemos aprender com eles.

Para compor as ilustrações, convidei o artista plástico paulistano Silvio Alvarez, que produz colagens encantadoras utilizando recortes de revistas. As fotos do Fábio foram ambientadas nas colagens do Silvio. O resultado ficou maravilhoso! No final da história, utilizamos um recurso plástico pelo qual a criança interage e se torna um dos personagens.

16) Esse ano você lançou o livro “Na Garagem do Vovô”, que traz uma mensagem especial. Fale um pouco sobre ele, sobre o que ele é feito.

Ana: “Na Garagem do Vovô” é inspirado na garagem do meu pai e em tudo o que aprendi com ele na minha infância. Ele tem uma garagem tipo “Meu Cantinho” onde encontramos tudo o que imaginamos. Já viu de quem eu puxei, né?... (risos). Quando eu era criança, ele me ensinava a cortar, a colar, a pintar, a serrar, a fazer e consertar.  E repetiu esta experiência com os netos.

Com a onda de consumismo que nos assusta nos dias de hoje, desejei falar às crianças sobre a importância do “fazer”, do “transformar” ao invés de “comprar”. Para estimular esta ideia utilizei a técnica da colagem de diferentes materiais, de diferentes texturas, permitindo que a criança perceba de que são feitas as coisas e das possibilidades de criação que estas matérias-primas nos oferecem.

17) Mudando de assunto, Ana, fiquei muito feliz em saber que seu projeto de vida está sendo reconhecido. Fale para o Cantinho sobre o Prêmio Ser Humano que você ganhou.

Ana: O Prêmio Ser Humano é um reconhecimento da ABRH-RJ (Associação Brasileira de Recursos Humanos do Rio de Janeiro) por meu trabalho com a comunicação empresarial aplicada ao desenvolvimento humano. O case vencedor foi publicado pela editora Qualitymark no livro “As Melhores Práticas em Gestão com Pessoas” e também pela revista “Case Studies” da Fundação Getúlio Vargas.  

Fiquei muito feliz, porque também nesta área o foco do meu trabalho é a educação. Através do sistema de comunicação interna da empresa, apliquei práticas educacionais que alcançaram resultados excelentes no desenvolvimento das equipes de trabalho. Receber este prêmio foi muito gratificante e faz com que eu acredite cada vez mais no poder transformador da educação.

18) Do que você viu da vida, de todos os lugares que conheceu, das pessoas que compartilharam momentos com você, qual a mensagem que gostaria de deixar aqui, no blog do “Cantinho para Leitura”.

Ana: Os livros são grandes professores que temos. Não conheço uma só pessoa que tenha se arrependido de ler. A leitura ajuda em qualquer área do conhecimento, através dela viajamos para outros mundos, para outros corações, e desenvolvemos a capacidade de comunicação falada e escrita. Por isso, uma dica para todos os pais e educadores: não privem seus filhos e alunos de terem essa oportunidade. Ofereçam leitura, quanto mais cedo melhor. Entre os brinquedos e as brincadeiras, em toda hora e lugar. Leitura é um direito de toda criança, e nunca é demais...



Ana,
Eu nem acreditei quando você respondeu o meu e-mail e aceitou fazer essa entrevista e tornar-se parceira do Cantinho!!! Quando descobri seu trabalho fiquei simplesmente extasiada!!!!! 
Fico muito feliz em saber que ainda existem pessoas que fazem a diferença e você com certeza é uma delas!!!
O Prêmio Ser Humano ainda é muito pouco para reconhecer todo o seu trabalho. O amor que você tem pelas crianças e o trabalho de incentivo não só a leitura, mas também ao crescimento individual de cada uma delas,  não tem preço.
O Cantinho  agradece a honra de tê-la como parceira, seja mais do que bem-vinda!!!!!! 

Agradecimento Especial:
Eu não poderia deixar de agradecer o carinho da Rosangela e da madrinha do Cantinho, minha amiga Jaycia. Sem elas essa parceria não teria acontecido. Sucesso para vocês!!!!

13 comentários

  1. Adorei a entrevista! Pelo jeito a Ana é muito talentosa, e que livros lindos! *-* Sou apaixonada por livros infantis, e esses parecem extremamente fofos!!
    Bjus!
    Paty Algayer - http://www.magicaliteraria.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Cila :D
    Adoooooooooro entrevistas! A Ana é um amor de querida, adorei as obras dela... Quando eu tiver um filhinho vou comprar sempre livros assim pra ele rsrs Tenho ótimas dicas já ;)
    Beijocas

    http://estantedasfadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Adorei a entrevista! Em tom de conversa o ¨Cantinho¨vai nos desvendando a obra e a maravilhosa autora Ana Maria de Andrade! Engraçado é que após ler a entrevista nos sentimos muito próximas desta escritora talentosa e com uma bela mensagem em todos os seus livros!

    ResponderExcluir
  4. Que bela entrevista! Conheço o trabalho da Ana e admiro muito cada livro que escreve. São lindos, bem ilustrados, bem escritos, enriquecedores, nos aproxima do universo infantil de uma forma deliciosa e interativa, agradando crianças e adultos. Parabéns ao Cantinho pela apresentação transparente desse trabalho admirável.

    ResponderExcluir
  5. Gostei da entrevista e de conhecer um pouquinho mais sobre a autora Cila. As obras delas parecem ser fantásticas! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. São TODOS lindos, fofos, adoráveis!! Me deu vontade de comprar todos para presentear a minha sobrinha-afilhada-neta! hehehe
    Gostei muito de conhecer a autora, muito sucesso pra ela!
    Bjocas
    Ni
    http://ciadoleitor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Ainda não conhecia o trabalho da autora, mas fiquei encantado. Todo sucesso para ela. Ótima entrevista.

    Lucas - Carpe Liber
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Adorei o tema dos livros dela! Eu adoro presentear criança com livros (provavelmente vou ser uma daquelas tias chatas pq criança gosta de ganhar brinquedo haha), relacionado a natureza e conscientização é mais legal ainda :D
    Já está anotado o nome da autora.


    ps.: estou te seguindo. Pra seguir o blog, tem que ser por email se vc não for do wordpress, lá na barra lateral tem a opção ;)

    beijos
    Bia - www.livredujour.wordpress.com

    ResponderExcluir
  9. Hey!

    Super legal o post, até porque eu não conhecia a autora e achei os temas de seus livros super interessantes. Vou comprar pra minha afilhada :D (aproveito e leio tambem, nao resisto)!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Nossa! Adorei a entrevista dela, e acho que eu super compraria os livros para alguma criança. *-*


    Lizz;
    http://livrosecores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Adorei tudo!!!
    Os temas são importantes e a Ana é muito talentosa, este dom que ela tem de conquistar as nossas crianças e passar todo o seu amplo conhecimento de forma tão bonita e fácil para elas, é encantador.

    Parabéns e que ela continue este trabalho tão lindo.

    Beijos!

    http://leootaciano.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oii! Não conhecia a autora. Os livros parecem muito fofos. *-*
    Adorei a entrevista também.
    beijos
    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. WOOOOW, Cila!
    Que honra entrevistar uma pessoa como a Ana Maria de Andrade. Eu tenho especial admiração pela literatura infantil, porque ela permite às crianças desenvolver um repertório que muitas vezes a precariedade da educação escolar e familiar não oferece.
    Escrever um livro infantil, ilustrá-lo e ainda pensá-lo com objetivos tão nobres quanto os dela tornam essa profissional alguém que merece ter seu trabalho valorizado.
    Adorei conhecê-la melhor no seu blog. Parabéns pela entrevista! \õ/
    Beijos!

    www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir