Resenha do Livro O Eterno Menino + Sorteio do Livro (Edição Especial Mês das Crianças)



Boa Noite!!!!
Como prometido pelo nosso querido parceiro, nesse mês especial, temos a surpresa por ele anunciada: O sorteio do seu livro autografado “O Eterno Menino”.
Inspirada pelo blog Fala Urupes da Lígia e do Elton, que adorei conhecer na Bienal, desenvolvi a brincadeira, um dos requisitos para levar o livro.

Quer participar? Siga todos os passos abaixo:

*      Duração da Promoção: 08/10/2013 a 22/10/2013;
*      Siga o blog: Cantinho para Leitura
*      Siga o blog do autor: http://leootaciano.blogspot.com.br/
*      Curta a página do Cantinho no Facebook: https://www.facebook.com/pages/Cantinho-para-Leitura/324313161037579
*      Ter endereço no Brasil
*      Comente a resenha, deixando seu nome de seguidor, e-mail e responda a brincadeira abaixo:

Estão abertas as inscrições para o teste do “Eterno (a) Menino (a)”. Crie um pequeno texto, defendendo esse papel (pode ser uma lembrança que marcou sua infância ou adolescência, uma brincadeira divertida, uma atitude atual que desperte o menino (a) que ainda vive dentro de você).

A resposta mais criativa será escolhida pelo autor, que se responsabiliza pelo envio do livro. Por isso não se esqueçam de colocar o e-mail para contato.

Participem!!!

Vamos conferir a resenha!!!

Um doce retrato da vida de um menino: suas aventuras e desventuras. Uma jornada de autoconhecimento.
Vocês já assistiram a algum filme iniciado com o personagem principal dirigindo em direção a sua Cidade Natal, depois de muitos anos? E, que no caminho se entrega às recordações?
Então, se preparem, pois em “O Eterno Menino”, vocês serão o passageiro do carro, e Léo o motorista.
Ao fechar o livro, uma música martelava em minha mente: “Jovens Tardes de Domingo” do Rei Roberto Carlos. Nesse clima de nostalgia, em uma calma e bela tarde de domingo, você tem encontro marcado com os velhos tempos, belos dias.....



Livro: O Eterno Menino
Autor: Leonardo Otaciano
Editora: Clube de Autores
Páginas: 146


Sinopse:
''O Eterno Menino'' é uma obra literária baseada em fatos reais. Conta as aventuras da vida de um menino que sempre guardou o espírito infantil dentro de si. Ainda na infância sentiu a dor de uma grande perda e com o passar dos anos foi descobrindo a beleza do amor. O menino expõe suas memórias do tempo de escola, sua fase de rebeldia e suas experiências e frustrações da juventude. Um misto de ficção, aventura e drama lhe espera nessa primeira obra do autor.

''Eu queria ser forte, mais forte do que eu penso que sou. Às vezes eu queria ter algum pingo de ruindade no coração e fazer vingança, queria ser um garoto terrível e poder passar o medo para quem me olhasse...'' (Prazer, o eterno menino).



RESENHA: O ETERNO MENINO

O livro acabou, passou depressa, mas foi suficiente para despertar aquelas lembranças queridas da nossa infância, por muito esquecidas. Impossível não se identificar com o Léo em alguns momentos: quem é que gosta de mudanças? Quem é que não teve o primeiro dia de aula? Quem é que não teve dificuldade de fazer novos amigos? Quem é que não encontrou o amigo perfeito e, depois, simplesmente a vida aconteceu, cada um foi para um lado e o contato prometido se perdeu?

Fiquei com uma sensação agradável, suspirando pelo o que passou, rindo de cenas muito antigas, pedidas em minha memória... 

Nas páginas de um caderno...
As memórias do tempo em que eu era só um menino...
Quando corria solto pelas ruas, subia em árvores, brincava com os amigos, inventava reinos perdidos, explorava cavernas misteriosas, jogava bola, como eu adorava jogar bola!!!

Nas páginas de um caderno...
As memórias do tempo em que eu era só um menino...
Quando tudo era motivo para rir: um nome engraçado-“Elisa Felícia Félix Ervilha”, que nome é esse? Quando fingia dormir, só para depois conversar até tarde. Quando todos tinham apelidos, trocavam figurinhas, colecionavam cartas de dragões, passavam a tarde jogando Nintendo ou brincando de esconde-esconde.

Nas páginas de um caderno...
As memórias do tempo em que eu era só um menino...
Quando não era fácil ser um garoto: crianças às vezes magoam as outras por pura diversão: de um lado eu apanhando do menino mais forte, do outro lado, eu “zoando” com o menino mais fraco. Mas eu era só um menino e não entendia ainda.

Nas páginas de um caderno...
As memórias do tempo em que eu era só um menino...
Quando as mudanças vieram: uma nova escola, a perda dos melhores amigos, dias difíceis em casa, as tais “adversidades” que nos arrancam do nosso mundinho confortável e nos fazem virar homens!!! Uns antes que os outros é verdade.

Nas páginas de um caderno...
As memórias do tempo em que eu era só um menino...
Quando descobri, da forma mais difícil, que aqueles que amamos nem sempre estarão ao nosso lado.

Hoje, olhando para esse caderno, eu imagino uma árvore que cresceu: são visíveis seus primeiros frutos e as flores já desabrocharam dando um colorido ao lugar. Mas o balanço, feito com um pneu, continua lá, pronto para voar....
Da mesma forma, o menino virou moço, sua voz e seu corpo não nos deixam negar. E esse moço agora é pai: aquele que queria brincar vai ter que educar. Mas o carrinho da sua infância, ainda inteiro, está lá: sai da sua mão para a do filho, e com o filho, ele volta a sonhar...

Quando somos crianças, temos pressa, queremos crescer. De repente, levamos um susto: já somos adultos!!! E, quando adultos, olhamos para trás, saudosistas, lamentando não ter aproveitado o suficiente, desejando voltar e por um momento, ser criança novamente.
Em “O Eterno Menino”, Leonardo Otaciano, sim, o próprio autor do livro, recorda sua trajetória, mas sem arrependimentos:

“(....)É uma pena que os instantes jamais voltem. Sinceramente, gostaria muito de reviver alguns momentos marcantes na minha vida. Momentos em que eu fui feliz. Época apreciável de uma inocência e de amizades incondicionais.” (Leonardo Otaciano- página 9).

Desde criança, seu pai lhe ensinou a lutar para conquistar seus sonhos. Ficar esperando não faz acontecer. Determinado a viver plenamente cada instante, que a vida lhe proporcionasse, marcou sua infância com muita traquinagem, lembrando o personagem “Menino Maluquinho”, como ele gosta de dizer.
Mas nem tudo foi brincadeira. Léo não nasceu em uma família abastada. Vendo seus pais lutarem diariamente para o sustento da família, foi formando seu caráter, aprendendo a dar valor ao trabalho e à generosidade da família e dos amigos.
Ser criança não é fácil como todos fazem parecer. A escola da vida começa quando ainda somos pequenos: na quarta série, Léo teve que aprender a lidar com perdas e mudanças.
Foi obrigado a separar-se dos melhores amigos, aqueles para todo sempre, aqueles de quem sempre temos lembranças agradáveis. É fato, na vida adulta, você pode ter a sorte de ter bons amigos, até mesmo os melhores, mas nunca serão como eles.
E a mudança? Uma nova escola, um novo primeiro dia de aula, novos amigos, quando você ainda quer os antigos.
Mas o destino lhe reservou o pior, para os seus treze anos de idade, quando ficou sem chão, sem rumo. Revoltar-se? Tentou. Chegou a fazer coisas de que se arrepende, a dor o cegou. Mas seu bom coração falou mais alto e lhe trouxe de volta.

“Faltava uma parte de mim, nada era como antes, uma sensação ruim tomava conta o que eu era. Eu estava afogado em vida. Arrancaram de mim o meu melhor amigo.” (O Eterno Menino – página 51)

Embora nada seja como antes, e você queira ficar parado, o tempo se movimenta, a vida acontece, você se deixa levar. E assim, Léo cresceu mais forte, no entanto, sem perder a alegria e energia de criança.
Foi quando fez novos amigos. Teve uma época em que se tornou popular. Descobriu as garotas. Cabulou aulas. E foi testado. Ser pai é uma tarefa muito difícil. A verdade é que não temos como proteger nossos filhos: os educamos da melhor forma possível e rezamos para que o melhor aconteça.
Léo foi muito bem criado e por isso passou nos testes ileso, sem um arranhão. Infelizmente, não podemos dizer o mesmo de um amigo seu, que se perdeu, ainda muito jovem para o mundo das drogas.
A escola acabou e a fase adulta chegou. Léo não estava pronto. Precisava de mais tempo para se despedir do menino, ainda vivo dentro dele. Foi quando se refugiou com sua tia e primo por dez meses. Mas no final, descobriu que não precisa dizer adeus a “ele”:
“(...) Pra sempre viverei o para sempre sendo o de sempre. Mas a gente muda sem deixar de ser igual.” (A Crônica do Matheuz- O Eterno Menino- página 142)

Uma leitura leve, rápida, mas tocante. Leonardo lembra a história de sua infância até o final da adolescência, misturando fatos reais com fatos fictícios. Alguns capítulos são iniciados por poesias de sua autoria e, outros, por algumas citações que conseguem traduzir todo o sentimento da história.

Em “O Eterno Menino”, Léo nos faz seu confidente compartilhando momentos bons e momentos difíceis. Mas não é uma história triste. Você irá reviver seu próprio passado através do Bruno, Johnny Alves, Ismael Feitosa e Jonatas de Léo, e tantos outros que passaram pela vida do Leonardo.

E no desfecho do livro, ainda temos uma linda surpresa: Matheus!!!

Ao concluir a leitura, um nome surge em minha mente: “Peter Pan – o menino que não queria crescer”. Da mesma forma que ele, Leonardo queria viver intensamente cada minuto da sua meninez, e o fez. 

Por isso, hoje, ele pode lembrar-se dos velhos tempos com saudades e alegria. E você, pode dizer o mesmo?

O CANTINHO PARA LEITURA DESCOBRE: LEONARDO OTACIANO  


Leonardo Otaciano nasceu no Rio de Janeiro, cidade onde viveu seus 26 anos. É Técnico em Administração e Informática, atuando também com Publicidade, Marketing e Design. Desde muito cedo já tinha o gosto por livros e a vontade de publicar suas ideias, desejo que anos depois tornou-se possível. Sua preferência pela literatura infantojuvenil o conduziu para a grande experiência de escrever sobre ''O Eterno Menino'', obra que em Agosto de 2013 - apenas quatro meses após a sua publicação - concorreu ao IV Prêmio de Literatura Contemporânea estando na disputa até a fase classificatória. Entre as obras já lidas dos grandes escritores da nossa literatura, cita-se ''Meu Pé de Laranja Lima'' - Jose Mauro de Vasconcelos, ''Dom Casmurro'' - Machado de Assis, ''O Cortiço'' - Aluísio Azevedo e ''Açúcar Amargo'' - Luiz Puntel. Atualmente Léo Otaciano - como prefere ser chamado - trabalha em duas obras de temas distintos, propiciando a si este novo desafio. ''Mistério na Casa da Rua Severin'', conto nacional com data de publicação prevista para o último trimestre de 2013 e ''Alon - Benjamin Litter'', literatura nacional ainda sem data predefinida para lançamento.

Lançamento!!!
Em seu blog, Léo informou que já está finalizando sua mais nova obra: “Mistério na Casa da Rua Severin - A História dos Desconhecidos''.




Sinopse Oficial:

Uma família, um grande segredo, assassinatos em série, espíritos do mal e cinco jovens destemidos...
Acompanhe a tragetória dos irmãos Kethelyn e Érico Hurz, seus primos Brendon e Michael Retten e a amiga Abigail Bardini. Na tentativa de descobrirem sete anos depois o suposto assassino de uma família nobre e perversa de origem polonesa que morav na cidade de Caçador, estado de Santa Catarina, região Sul do Brasil.
Sem pensarem no que poderia posteriormente acontecer, Érico e os outros invadem a casa da Rua Severin e lá vivem a aventura mais apavorante de suas vidas, onde o sobrenatural os envolvem numa enigmática noite cheia de espanto.

A Casa da Rua Severin (imagem retirada do blog do autor)



Para satisfazer nossa curiosidade, o autor liberou, também no blog, alguns trechos do novo livro, confiram:

''Eu, com os meus quatorze anos ainda não sabia exatamente o que significava o amor, mas no meio de toda aquela história escusa acabei descobrindo de um jeito desfigurado a importância daquele sentimento. Ter as pernas estremecidas depois de perceber um fascínio pela guria de quinze anos era curioso, pelo menos pra mim.''

''Senti aquele frio de novo, houve distorção, ruídos e vozes que bem distante gritavam agoniadas. De repente, me vi flutuando. Eu estava pendurado com uma corda no pescoço. Meu corpo balançava seguindo a direção do vento. Não havia dor e nem conseguia me mover, era como estar dentro do corpo de Janel, sentindo tudo o que ele sentiu no dia em que foi assassinado. ''



Novidade!!!!

Em seu blog, Léo divulgou a noticia de que está escrevendo um livro infantil em parceria com Natália Barbosa, uma grande amiga das horas boas e ruins. A princípio, com o título ''Catdog'', em formato pocket. Pra quem não sabe, Catdog se chama Nala, é uma linda gata, amiga inseparável da Natty.


Onde Comprar:

Ou Pedidos:
Você também pode solicitar o seu exemplar por email ou pelo facebook:

Contato:

39 comentários

  1. Eu não conhecia esse livro, mas gostei muito da resenha e fiquei interessada, sem falar na capa que linda. Legal poder também um pouco mais do autor.
    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Olá, vim retribuir a visitinha e já estou te seguindo e participando da promoção.
    Nome de seguidor: Solange Brasil
    email: solangelovebooks@ig.com.br
    Resposta: A minha infância, foi bem solitária, pois onde morava não tinha muitos vizinhos, então para compensar a solidão tive um amigo imaginário, ele só aparecia quando estava triste ou nas horas de brincar. Outra coisa que me marcou, foi que meu desejo era ter uma barbie e minha mãe não tinha condições, mas meu tio Erivelto em uma de suas viagens para o Paraguai me trouxe uma barbie de lá. Fiquei muito feliz e contente.

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Parabéns!!
    Ficou lindo demais a Resenha,
    concordo totalmente com você o livro
    é ótimo, nos voltamos no nosso tempo
    de infância e adolescência também.
    como se passasse um filme de nos mesmo
    na história dele, perfeito!
    Sucessos a você e para Léo Litter,



    ResponderExcluir
  4. Parabéns pai!
    Parabéns pra você também Priscila, a resenha tá muito legal.
    Beijos pra todos ^_^

    ResponderExcluir
  5. Seguindo :) Junior Andrade. Quero O livro \õ/

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha, esse livro parece ser mt tocante mesmo. Gostei mt dos trechos que vc postou e espero ganhar o exemplar.

    "Nas páginas de um caderno...
    As memórias do tempo em que eu era só um menino..."
    Quando me refugiava em um mundo de imaginação para fugir das garras da solidão e isso tornou cada ato simples uma aventura incrível. Como ir a praia era fugir de tubarões geneticamente modificados, viajar pra uma fazenda era me aventurar em um universo paralelo onde duendes e fadas reinavam e me esconder embaixo do cobertor em dias frios era acampar no polo norte cumprindo uma missão secreta. :3

    ResponderExcluir
  7. Eu sou mais uma que não conhecia o livro, mas achei muito interessante.

    Bjus.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Que lindo o post!! Deu até vontade de ler O Eterno Menino com tantos vídeos e imagens!
    Ah, e meu blog está comemorando dois anos de existência, e está rolando uma super promoção valendo 4 incríveis livros! Passa lá depois quando tiver tempo para participar. :)
    Abraço,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  9. Nossa que resenha show!Eu adorei conhecer o livro.Sabe eu gosto de leituras que me fazem viajar aos tempo em que eu era criança.Quem ai não gosta disso!
    Este livro parece ser encantador e cheio de peraltices.Mas também cheia de verdade,aquela que nem sempre a infância é tão boa,e a perda da mesma.
    Me encantei com o livro.E amei sua resenha!

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
  10. Nossa, o livro parece ser tão legal. É sempre bom relembrar os nossos tempos de criança. Gostei bastante seguindo.
    Obrigado pela visita e pelo carinho no meu blog.
    É sempre bom lembrar de nossas estórias de crianças, né. Lembrar das quedas e joelhos ralados. Das brigas com o filho do vizinho, para ver quem tinha o brinquedo melhor. É maravilhoso, lembrar das competições com os primos, para ver quem chegava primeiro na casa da vovó e comia mais sopa.Ah, sim, como eu amo me lembrar dos jogos de bolinha de gude, e das quedas nas árvores, dos gritos dos vizinho mandando sair da calçada.
    Como era maravilhoso, só se preocupar com as brincadeiras, e com o esconde esconde, como era ótimo, e maravilhoso, ter apenas o simples sorriso de criança no rosto, e a inocência de um coração puro.

    beijos!!!
    palavrapequenas.blogspot.com
    sefora.lindinha@gmail.com

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito da sua resenha, esse livro aparenta ser muito interessante. Será que consigo ganhar esse sorteio, rs?


    Beijoos;
    Lizz
    http://livrosecores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Hey! Amei a resenha, o livro parece ótimo e portanto espero ganhar pra poder lê-lo! Uma pena que não tenha criatividade, mas vamos lá:

    Amanda T.
    Mandi-nha-100@hotmail.com
    Resposta: Minhas melhores memórias da infância foram os verões na fazenda do meu avô. Pegar manga do pé, ir à praia, jogar futebol que nem um dos moleques até anoitecer e os mosquitos começarem a atacar... Brincar com o cachorro do vizinho, fazer fogueira, ler na sombra de uma arvore... Esses pequenos momentos que vão se perdendo conforme viramos “gente grande”. Por isso acho que todos devemos ser eternos meninos (as), e sempre buscar a felicidade nas pequenas coisas.

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Uau, que livro é esse? Fiquei louca de vontade de ler, sem contar que preciso confessar, fui seduzida de cara pela capa. Ai que fofas aquelas ilustrações de gatinho. Adoro livros infantis, morria de vontade de escrever um, mas acho que não sei escrever para crianças.. hehe Parabéns pela promoção, super criativa, vou ficar de olho nas respostas que o pessoal vai inventar, sempre saem coisas bacanas.. hehe Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  14. Oie,
    não conhecia o livro, mas parece ser fofo rs

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  15. Parabéns Léo, o seu livro é muito fantástico, só em recordar a infância já é um fato muito tocante. Vou deixar a minha resposta, quem sabe eu não tenha sorte não é?

    Parabéns ao blog aqui também, já estou seguindo, essa resenha ficou linda demais, quem a escreveu foi tocada de verdade pelo espírito infantil que a gente tem.

    RESPOSTA:
    Eu só tenho dezesseis anos mas já estou com saudades da minha infância, os pés cresceram e o calçado all star vermelho ficou pra trás, guardado na gaveta, assim como todos aqueles desenhos que eu fazia com canetinhas bem coloridas cheio de corações ou dragões. A vida está passando correndo e as coisas boas tem que ser aproveitadas, eu aproveitei aquelas vezes que me joguei na lama enquanto a chuva caia, enquanto o meu melhor amigo caia por cima de mim e eu fotografava seu sorriso verdadeiro na minha máquina digital chamada memória. Ser criança é poder ser tudo o que a gente quer.

    Meu email é: thalesecc@gmail.com

    ResponderExcluir
  16. Oie:)
    Adorei a resenha♥
    Vou participar, quem sabe eu ganho?


    As melhores recordações da minha infância é tudo. Eu sinto falta do tempo em que tudo o que eu precisava fazer era brincar. Dos meus amiguinhos que só existiam na minha imaginação, mas que foi com eles que eu aprendi o que é a amizade. Da grande imaginação que eu tinha de poder criar um mundo só meu a cada novo dia. Minha infância foi solitária, mas foi a melhor época da minha vida. Uma época que a única coisa que eu precisava me preocupar era com qual boneca eu iria brincar amanhã. Uma época em que a gente só da valor quando cresce...

    Beijoss
    http://cupcakedeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah eu esqueci
      Nome de seguidor: Ana Carolina
      ana_carolinazzz@hotmail.com
      Divulgando no blog!!!!

      Excluir
  17. Tbm não conhecia o livro, mas adorei a resenha vou por na lista de leitura quem sabe eu não ganho, kkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Obrigada pela visitinha no blog, seja sempre bem vinda!

    http://detudoumpouco28.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oii! Não conhecia o livro, fiquei super interessada nele. *-* Coloquei nos desejados. rs
    bjs
    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Oiee querida, retribuindo a visita, hehehe. Peço desculpas se estou em falta com os comentários, mas o blog suga nossa vida não é? heheh e fora isso, temos trabalho, faculdade, família, mas vou me organizando aos poucos :P
    Adorei a resenha, não conhecia o livro e nem o trabalho desse autor. Mas você realmente me deixou com vontade de ler!
    Obrigado pelos elogios lá no blog, você é uma fofa, beijãoo!!

    http://traduzindo-sonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Não conhecia o livro, mas parece bem interessante.

    bjo
    pah - Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  21. Oiie que legal, fiquei muito feliz em ver a resenha do livro do Léo aqui no blog, parabéns para ele e para o blog, a resenha tá demais.

    Eu não só já conhecia o livro como tive oportunidade de lê-lo e achei incrível e encantador, foi escrito com o profundo da alma. É uma boa leitura.

    Beijos Mil pra todos os amigos e amigas...

    ResponderExcluir
  22. Não conhecia o livro :D
    Mas vou participar viu? hehe Parece ótimo! Como vcs são parceiros do blog vou divulgar no twitter e no facebook, espero que tenham muitos participantes (mas que eu ganhe) hehe :P

    Beijos, amor!
    http://estantedasfadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. Não conhecia o livro , mas me encantei, parece muito bom, espero ler em breve!
    Abraços,
    Scar.
    http://wonderlandmundodoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  26. Eu tinha ouvido falar do livro mais nunca tive oportunidade de conhece-lo Eu tenho saudade da minha infãncia ter a imaginação que eu tinha de que a vassoura era uma guitarra , que o guarda chuva era uma arma , que o controle da TV era um microfone , ah que saudade , marcou muito tbm minha infãncia as amizades que eu tinha e que ainda tenho até virtuais uma delas é a do ''léo'' autor do livro amizade a distância mais que me traz muitas emoçôes , bem por isso eu queria ter uma lembrança disso allan akê super interessado no livro *-* *----*

    ResponderExcluir
  27. Poxa, nunca tinha visto nada sobre o autor, mas já adorei logo de cara esse livro! Adoro livros sobre memórias, ainda mais quando são sobre a infância.. bate aquela nostalgia básica né? Vai entrar na lista de livros que eu quero ler e vou lá dar uma navegada na página do autor. Já o segundo livro, eu acho que .. vou passar, porque não é muito meu tipo literário :D

    Beijos ;*
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Oi!!! No Cavalheiro de Bronze, apesar do quote ela não morre. Pode ler ou melhor vai correndo comprar o livro!!! Sério você que também gosta de romance vai gostar.
    Lembrei da minha infância lendo a sua resenha. A dificuldade do primeiro dia de aula, a mudança de escola. A separação dos amigos eu também passei por tudo isso. Eu adoro Peter Pan, acho que no fundo todos nós temos um pouco da criança que um dia fomos.

    beijos flor
    http://livrorosashock.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. O Livro deve ser lindo assim como o autor ....bjus Léo <3

    ResponderExcluir
  30. OLivro deve ser lindo assim como o autor....bjus Léo <3

    ResponderExcluir
  31. Esse livro deve esta TOP, ja que o Léo e foda haha
    Saudades mano =/ e sucesso com os Livros hehe
    Quero meu livro :3

    ResponderExcluir
  32. Promoção encerrada.
    Em breve divulgarei o vencedor.
    Cila- Leitora Voraz

    ResponderExcluir
  33. Waaaaa, li a resenha e perdi a promoção :(((( Não creio! E não foi por falta de aviso no meu blog, né, Cila? (rs)
    Desejo sorte a todos que participaram!
    Gostei da temática do livro. Seria uma ótima leitura, tenho certeza. (rs)
    Beijos, flor!

    www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  34. já entramos em outro mÊs e ainda não saiu o resultado do vencedor???????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Allan,
      tudo bem?
      O resultado já saiu sim, eu divulguei em outra postagem, inclusive o Leonardo, autor do livro, também postou no blog dele o resultado. Coloco abaixo o link para você ver.
      http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/2013/10/normal-0-21-false-false-false-pt-br-x_29.html
      beijos.
      Cila- Leitora Voraz

      Excluir
  35. ahh obrigado parabens a Ana muito bom o texto ;)

    ResponderExcluir
  36. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços.

    ResponderExcluir