[Especial Um Autor]: Resenha do Livro A Filha Esquecida - Armando Lucas Correa



Bom dia Leitores do Cantinho!!!!

Para quem está acompanhando, estamos no mês Janeiro para Lembrar das Guerras, no Calendário do Cantinho para Leitura

E essa semana, na coluna  Especial Um Autor Edição 2021, estamos prestigiando o autor e jornalista premiado  e best-seller Armando Lucas Correa!!!

Para quem perdeu e quer conhecer mais do autor e suas obras, confira nossa postagem (Especial Um Autor: Armando Lucas Correa).


Hoje vamos falar do segundo livro da trilogia:  "A Filha Esquecida"!!! 

Uma continuação poderosa e comovente, sobre a saga de uma família que precisará fazer escolhas  para sobreviver. O autor desse vez se inspira em outra tragédia, no mesmo cenário da Segunda Guerra Mundial. Um episódio de nosso passado que eu e a Duda não conhecíamos. Novamente no final, ele trás informações sobre esse dia que ficará marcado para sempre na história da Humanidade. 
 
Esse e o primeiro livro se tornaram não só queridos, mas também favoritos por blogueiros, youtubers e leitores. Por isso os dois entraram também para nossa Coluna Os Mais Pedidos.



Por isso vocês não podem perder a resenha da Duda!!!!


Livro: A Filha Esquecida (Livro 2)
Autora: Armando Lucas Correa
Editora: Jangada
O Cantinho Indica: 5/5 Favorito!!! 

 


A Filha Esquecida!!!




Sinopse:


Em 1939, um casal vê seus sonhos destruídos quando os nazistas invadem a cidade de Berlim. Enquanto o marido Júlio é levado para um campo de concentração, a esposa Amanda foge para o sul da França, onde é obrigada a fazer uma escolha impossível. Após um tempo escondida, Amanda é levada pelas forças nazistas a um campo de trabalhos forçados onde precisa mais uma vez reunir forças para fazer um sacrifício heroico. Já em 2015, Elise, uma francesa que chegou a Nova York depois da Segunda Guerra Mundial, fica chocada ao descobrir que décadas de segredos de seu passado começam a vir à tona através de cartas escritas por sua mãe. A Filha Esquecida é uma saga familiar sobre o amor e a resiliência diante dos grandes desafios da vida. 


Confiram a Resenha!!!!!!!



RESENHA: A FILHA ESQUECIDA



Atenção: Se você não leu o livro anterior, pode ficar tranquilo, a resenha é livre de spoilers.


“A Filha Esquecida” é o segundo livro da trilogia, inspirado na tragédia de 10 de junho de 1944, na aldeia de Haute-Vienne, na região de Limoges, na França. Onde homens, mulheres e crianças foram vítimas de mais uma atrocidade, durante a ocupação nazista. E mais uma vez nos depararemos com o Transatlântico St. Louis, que terá um papel crucial na vida de todos eles.

Correndo o risco de me tornar repetitiva, estou sem palavras. Sei que me expressei de forma semelhante em “A Garota Alemã”, e agora, mesmo que o autor tenha despertado uma gama de emoções diferentes, seu final novamente me causou impacto. Eu ainda estou refletindo e lutando com meu próprio julgamento a respeito da revelação que foi feita. Uau! Por essa eu não esperava.

Teremos três cenários: Nova York de 2015 e Berlim e Haute-Vienne de 1933 até o anúncio do fim da guerra. 

Nova York 2015:

Definitivamente o autor sabe como iniciar suas obras. Tudo começou com um telefonema. Elise Duval leva um choque. Uma mulher desconhecida tem cartas escritas em alemão que pertencem a ela. Ela se apavora mediante a possibilidade de seu passado ressurgir. Morou em Nova York nos últimos 70 anos, desde que desembarcara do navio, depois da Segunda Guerra Mundial, e fora adotada por seu tio. O que ela esconde? Do que tem tanto medo?

Berlim 1933:

Iremos conhecer Amanda e Julius Sternberg, justamente no momento em que foi exigido que as livrarias se livrassem de todos os livros considerados ofensivos, antipatrióticos ou pouco alemães. Eu fiquei emocionada com a conexão que ela tinha com o pai, através dos livros. Foi muito bonito ver suas lembranças surgindo a partir de cada uma daquelas histórias. E por isso mesmo, iremos entender a dificuldade que ela tinha de fazer essa tarefa. Mas estava grávida de Viera e não poderia colocar sua família em risco. O tempo irá passar, eles terão mais uma filha: Elise. Iremos acompanhar a dura jornada de amor e sobrevivência dessa família, nos anos de ocupação dos nazistas na Alemanha. Até que o pior acontece e eles precisam fugir. Foi aqui que me apaixonei por Julius. Mais um personagem especial que o autor criou.

Haute-Vienne: 1939

O que aconteceu com a família Sternberg? Como eles foram se refugiar em Haute-Vienne na França? Eles estão seguros? Não direi nada para não estragar a experiência de vocês. Mas posso adiantar que nessa trama, o autor irá nos apresentar a Claire Duval e sua filha Danielle, e ao padre Marcel e Marie- Louise, personagens secundários que terão grande importância e que também irão nos emocionar com sua luta. 

Esse é um dos maiores autores que conheci. Da mesma forma que em “A Garota Alemã”, ele repetiu a proeza de imprimir uma beleza poética a esse cenário devastador. E mais uma vez, provou uma capacidade incrível na construção de personagens e enredo. Seu texto está impecável. Pensei nele como um tecelão. Ele foi unindo os fios do destino de cada um deles até chegar naquela aldeia, naquele dia fatídico. E dali avançou, tecendo a trama deles até nos apresentar a conexão com o primeiro livro. O que foi uma surpresa para mim. Elise Duval está ligada a alguém que não temos muitas informações em “A Garota Alemã”. Eu não vejo a hora de descobrir o que ele preparou para o último livro dessa trilogia. 

Lendo os dois livros eu tive a oportunidade de acompanhar a jornada desses pais, tanto em “A Garota Alemã”, quanto em “A Filha Esquecida”. Deles é exigida uma coragem e uma resistência sobre-humana. Eles precisam ter uma couraça muito dura para tomar decisões e fazer escolhas muito cruéis, para salvar suas famílias. Sacrifícios que não deveriam ser impostos a nenhum ser humano. E foi extraordinário, nas duas histórias, constatar que mesmo diante de uma realidade tão monstruosa, ainda existem heróis. E mais, que os laços dessas famílias não foram destruídos. 

Nessa continuação, tudo passa a girar em torno da jornada dessa mãe para salvar suas filhas, quando tentar sobreviver não era uma opção para pessoas como elas. Da derrota dela perante seu próprio destino, e da aceitação de que não havia salvação, estavam condenadas, nasce uma determinação para salvar Elise, a filha que ficou com ela, a qualquer preço. E a certeza cega de que conseguiria, mesmo quando tudo apontava o contrario, deu até medo. Eu temi que ela estivesse enlouquecendo. Em um determinado momento, ela se compara a um fantasma e foi assustadoramente real. Ela seguiu forte e incansável. O desenvolvimento dessa personagem foi fantástico! Ela irá se questionar muito. Se culpar. Duvidar do caminho que precisa trilhar. Amanda se consumiu diante de nossos olhos pelas escolhas que fez.

Se por um lado, teremos grandes lições, personagens que assumirão a missão perigosa de salvar outras vidas, nos despertando no mínimo admiração, por outro lado, o texto provoca o questionamento: para sobreviver em tempos de guerra, nossas ações e omissões são escusáveis? E eu não estou falando dos nazistas. Vamos nos deparar com as escolhas de outros personagens, que estão fazendo o seu melhor, ou não, para continuar em pé nos destroços dessa guerra. Nesse cenário, ninguém mais é confiável. Seu próprio vizinho, pode tornar-se seu maior inimigo. 

Mas pelo conhecimento que temos da história, já eram aguardadas as reações deles. A que me surpreendeu de fato, foi Elise. Estou tentando até agora, manter a perspectiva de que ela era só uma menina e de que as circunstâncias são desumanas. E não posso negar que existe todo um contexto. Mesmo assim, permaneço chocada! O autor fez uma revelação que teve o mesmo efeito da explosão de uma bomba para mim. E não foi apenas isso. Há outros episódios no enredo sobre o comportamento dela. Mas como posso julgar o que ela passou? Eu não suportaria nem uma hora do que ela viveu. Ela é uma personagem forte nessa trama, que abre o livro, já idosa, e desesperada, com a consciência pesada pela culpa, mesmo depois de tantos anos. Não posso dizer nada mais sobre a jornada dela, para não estragar a experiência de vocês com o livro. 

A leitura se mantém fácil e muito envolvente, li muito rápido. Novamente me vi na torcida por todos eles, para que se salvassem no fim. Favorito com certeza!

Mas dessa vez não chorei, apesar de ter me emocionado e ficado com o coração apertado em vários momentos. Confesso que “A Garota Alemã” é meu livro preferido da trilogia até agora. Os sentimentos despertados foram diferentes. Acho que não consegui esquecer ainda de Leo, que permanece guardado em meu coração. E não paro de me lembrar do pai de Hannah. Eles foram personagens muito especiais. E não sei explicar, minha conexão com eles foi mais forte e intensa. 

Agora ficarei sofrendo com a espera do lançamento do último livro dessa trilogia. Amei os dois livros e recomendo muito!


(Resenha da Duda)





Troféu do Cantinho: Favorito do Ano





💕 Especial Um Autor: Armando Lucas Correa (conheça o autor e suas obras)


💕 Trilogia A Garota Alemã (Ler na Ordem):

1) A Garota Alemã (Livro 1)

2) A Filha Esquecida (Livro 2)







💌 Contato:

Participem!!! Enviem indicações de livros que vocês querem ver nos nossos Projetos. E nos contem suas leituras preferidas. Para falar com o Cantinho, comente nas postagens, mande uma mensagem em nossas redes sociais ou envie um e-mail para:

euqueroumcantinhodaleitura@gmail.com


☕️ Você já segue o Cantinho?

Todo o conteúdo do blog é feito com muito carinho, dedicação e amor para vocês. Indiquem o Cantinho para os amigos e familiares que gostam de livros, compartilhem as postagens e não se esqueçam de seguir nossas redes sociais.

A participação de cada um de vocês é muito importante para manter os projetos e trazer mais histórias. Obrigada! 💜






31 comentários

  1. Olá meninas! Estas histórias que se passam neste período são muito fortes e abalam nosso emocional. No momento estou em busca de algo mais leve, mas anotei a dica das obras para ler futuramente. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  2. Oi meninas, tudo bem?

    Não conhecia a trilogia e nem autor, mas fiquei bastante curiosa, pois gosto muito de livros que se passam durante a Segunda Guerra. A história me pareceu bem tocante.

    Beijos;***
    Ariane Gisele Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  3. Oi Duda, tudo bem?
    Não tinha conhecimento dessa trilogia, mas a trama parece poderosa.
    Acho que não existe uma única escolha fácil quando se trata de uma situação assim. Os riscos são enormes, o medo de perder a vida também, e o remorso? Nem se fala. Que combo de situações impossíveis. :(
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Oi, não conhecia dessa triologia, mas gostei de conhecê-la porque se trata de um assunto que sempre me chamou atenção eu já li alguns livros sobre essa temática.
    Beijos!
    https://deliriosdeumaliteraria.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  5. Olá, meninas.
    Existem tantas histórias e tantos horrores não contados desse período, que dá até vergonha da humanidade. E pior que hoje existem outros tipos de opressão e preconceito, mas ele continua ai. Por isso que sempre gosto de ler livros dessa época em específico. E gosto muito também quando a narrativa se alterna entre passado e presente. Assim que der vou ler os dois.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Adoro histórias dessa época. Acredito que iria amar ler esse livro. Ver se o encontro aqui em Portugal

    ResponderExcluir
  7. O livro é bastante emocionante, história sobre a Segunda Guerra sempre é comovente, pois nos faz pensar no sofrimento das pessoas, gosto muito de livros dessa temática, bjs.

    ResponderExcluir
  8. Uau, com tantos elogios assim só me faz crer que a narrativa é ótima. Achei a capa bem enigmática e cheia de suspense.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Duda!!

    Nossa eu gosto muito de ver essas narrativas ficticias mas que o pano de fundo é algo tão grave e destruidor quanto guerras e exterminios, eu li alguns livros que se passaram nesse periodo e nossa, são sempre leituras muito destruidoras, parece que eu não consigo mais viver da mesma forma quando eu saio desses livros, sabe?
    Adorei saber a sua opinião sobre o livro, tô curiosa pra ler!!

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha sobre a Filha Esquecida. Com certeza vou ler, porque me interessei bastante. Parabéns pelo post, obrigada por compartilhar.

    ResponderExcluir
  11. Eu amo as histórias que se passam no período da segunda guerra, geralmente são fortes e sempre trazem uma lição. Adorei a resenha e já estou curiosíssimo pra ler A Filha Esquecida. Obrigado por compartilhar essa dica.

    ResponderExcluir
  12. Oi Cila!!

    Menina eu nem conhecia essa trilogia viu? Nem conhecia o autor! Mas fico bem feliz que a leitura tenha sido boa para você, ainda que não tão emocionante quanto o primeiro livro. Achei a premissa desse livro bem interessante, fiquei bem curioso para saber o que foi que a Elise fez ou deixou de fazer para ter tanto medo de ter sua vida exposta pelas cartas da mãe!!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  13. Achei bem interessante o livro, e gostei de saber que é uma trilogia, pois quando um livro é bom, é maravilhoso quando tem continuidade, o autor eu não conhecia, com certeza agora quero saber mais sobre sua obra!

    ResponderExcluir
  14. Eu nem sabia que era uma trilogia. Não sei se me arriscaria por agora, mas vou deixar salvo aqui. Incrível o que o ser humano é capaz de fazer né? Muita gente acha que não somos tão cruéis, mas é só ver os horrores da Segunda Guerra
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  15. Olá minha linda! Não conhecia os livros, mas fiquei bastante interessada. A capa desse segundo livro é linda. Curto tramas envolventes que nos propõe surpreender, já coloquei na minha lista de leitura a trilogia.
    Beijos,
    Paloma Viricio💫💙

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Não conhecia essa trilogia, mas após ler a resenha e saber a sua opinião sobre a leitura vou adquirir os dois livros. Quero muito ler A Garota Alemã e A Filha Esquecida! Sei que também vou me emocionar com as tramas. Imagino o que essa família sofreu!! Obrigada pela indicação!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  17. Oi meninas, tudo bem?
    Visitando o post novamente pra agradecer pelo comentário lá no blog. ♥
    Bom restinho de semana pra vocês!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  18. Oi, tuso bem? Que bom que a obra tenha lhe agradado por completo. Parece-me daqueles livros inesquecíveis. Resenha maravilhosa. Adorei a capa também. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Eu adoro o jeito como escreve e me instiga a querer ler tuas indicações.
    Gosto muito de histórias que surpreendem e já estou curiosa para saber mais detalhes dessa trama. Obrigada pela Indicação.

    ResponderExcluir
  20. Achei muito interessante pela resenha. Que bom que ele te agradou!

    ResponderExcluir
  21. A cada nova resenha eu fico com a lista de leitura enorme. Sempre trazendo livros diferentes, eu estou adorando todos!
    parabéns pelo post!!

    ResponderExcluir
  22. Pelo que percebi ao ler sua resenha, que o livro é muito bom, principalmente porque você leu e gostou de ler, é muito gratificante ter essa indicação.Que bom que gostou.

    ResponderExcluir
  23. Olá Cila, tudo bem?

    Não sabia que esse era um segundo livro, porque li ele completo e não li o primeiro antes, mas não senti nenhuma falta do primeiro. É uma leitura que nos envolve e que gostei bastante, pois me prendeu do início ao fim. Agora fiquei querendo ler o primeiro, acho que ia gostar tanto quanto o que li.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem? Nossa, não tinha ideia que era uma trilogia. Acredito que as guerras alteram a vida das pessoas para sempre, ainda mais quando famílias são separadas, segredos escondidos e um país deixado para trás. Descobrir quantas coisas a mãe enfrentou deve ter sido muito triste. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  25. Ja curti só pela snopse! Me parece se um livro que prende do início ao fim, já quero ler! Beijos, amei a resenha

    ResponderExcluir
  26. apesar de não conhecer a obra eu adorei sua resenha porque me dá uma visão e análise da histyória muito boa em principa com relação ao que se é criado de expectativa sobre como os pais devem ser agir e ''dar jeito''.

    ResponderExcluir
  27. oi, tudo bem.
    adorei conhecer esta historia, uma failia que "deixa" por terra e a força cair o seus sonhos seprada a força, o qu a torna um pouco forte, pesada e de uma faze da hitoria da humanidade muito triste, mas do qual e com estas historias que sabemos o quanto foi tragico.

    ResponderExcluir
  28. Oi tudo bem,
    Adorei ler a sua resenha é uma história muito forte, uma família que ao mesmo tempo e separa é deixa cair o seu sonho por causa dos nazis, história poderosa e de uma da parte da história da humanidade que há muita coisa que ainda não sabemos.

    Obrigado

    ResponderExcluir
  29. Eu quero ler essa trilogia, mas vou esperar sair o último para não ficar na sofrência, assim leio tudo de uma vez, achei a proposta forte e instigante, colocar poética no caos não é para qualquer um, isso foi o que mais me atraiu me sua resenha.

    ResponderExcluir
  30. Olá, tudo bem? Nem imaginava que seria uma trilogia. Fiquei super interessada no primeiro, e agora ainda mais no segundo. Acho que no meu caso iria chorar em todos já por conta da temática. Ótima resenha, pois fiquei mega curiosa com o título!
    Beijos

    ResponderExcluir
  31. Olá,
    Cada vez mais fico com vontade de acompanhar a trilogia hehehe. Já tinha achado interessante o primeiro livro e este segundo parece continuar com a mesma emoção.

    ResponderExcluir